terça-feira, 2 de outubro de 2007

Miro, a TV totalmente livre

Programa tocador de vídeos e agregador de videologs, muito útil para organizar sua videoteca virtual.

Entre as várias coisas que conheci por acidente na Internet ou foram realmente uma indicação muito boa, uma delas é o Miro que vem de "vejo" em espanhol.

Totalmente livre e open source, roda em Windows, Linux e Mac. Antes se chamava Democracy, trocaram o nome para tirar o ar de movimento engajado politicamente, o que diminuía a aceitação do programa.

Tem centenas de canais muito interessantes, e como gosto de animação, assinei o Channel Frederator. Existem canais para todos os gostos, em diversas línguas e com todo tipo de conteúdo possível. Vários making off de programas do Discovery Channel, mesmo os não oficiais do canal, mas feitos por seus integrantes. A lista de canais é enorme, mas está disponível logo na abertura do programa, e aceita pesquisas.

O programa além disto baixa vídeo do YouTube, e outros sites de armazenamento de vídeo e pode listar todos os vídeos que estão em seu computador. Uma boa razão para tê-lo mesmo que você não assine os canais, é simplesmente poder assistir vídeos no formato flv sem conversão alguma. Até agora comigo, nenhum vídeo deixou de tocar nele independentemente do formato.

O Miro baixa os vídeos por BitTorrent e organiza os canais por RSS, sendo assim, dá para assinar Podcasts por ele. É interessante ver o Torrent, uma tecnologia de certa forma marginalizada como ferramenta de pirataria ser usada de forma totalmente legal. Uma lista bem completa de podcasts fica em podcast.com onde você pode baixar estes programas em áudio que lembram bastante os programas de rádio.

Outros sites onde se pode pesquisar e baixar conteúdo além do YouTube são Veoh, Google Video, Blogdigger, DailyMotion, blip.tv, Yahoo! Video e Mefeedia. A lista deve crescer futuramente. Revver e Yahoo! não deu para abrir o link permanente nos detalhes da pesquisa.

Outra impressão que já em vi num blog em português sobre o Miro foi no Overmundo e ele na época ainda se chamava Democracy.

Devo ter deixado alguma coisa, mas, este é um programa muito completo e que realmente merece meu respeito, já tinha falado dele em outro post.

6 comentários:

Anônimo disse...

Outro dia encontrei o deputado federal Miro Teixeira na padaria e lembrei que ele enxerga mais longe que os outros. Um bom exemplo disso é escolher um nome fácil de ser lembrado pelos eleitores, inclusive alterando o registro civil, tal qual o Lula fez. Qual o nome anterior dele? Valdomiro Abdalla Teixeira (http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u43856.shtml)

Aguinaldo disse...

Realmente o nome original do programa assustou muito os usuários. As pessoas preferem algo mais leve, menos austero. Se for infantil então, cai no gosto popular imediatamente.

Marcelo disse...

Ainda mais quando o voto era pela cédula em papel, que o sujeito escrevia um "M" grandão e já se entendia em quem ele tinha votado: MIRO !

Aguinaldo disse...

Nada como um nome bem escolhido, mas tem coisas que a tecnologia nos tira, como uma intenção óbvia por um meio alternativo.

Iván Abrego (ivanfilios) disse...

I can always count on you on discovering new technologies and interesting sites. Thanks for sharing.

Aguinaldo disse...

I thank you so for show me UnHub, I will talk about it one day and a Brazilian solution in some other "taste"!

:)

Google Analytics

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

wibiya widget